Contacto
Polícia

Maddie. As razões das buscas na barragem do Arade

Ao fim de 16 anos, o caso Maddie tem novos desenvolvimentos. A PJ está a fazer buscas a 50 km da praia onde a criança desapareceu.

Buscas na barragem do Arade, em Silves, em maio de 2023, no âmbito do caso Maddie.

Buscas na barragem do Arade, em Silves, em maio de 2023, no âmbito do caso Maddie. © Créditos: AFP

Jornalista

A Polícia Judiciária (PJ) iniciou, esta terça-feira, buscas na barragem do Arade, a 50 quilómetros da Praia da Luz, relacionadas com o desaparecimento de Madeleine McCann (Maddie), ocorrido há 16 anos.

Esta operação foi solicitada pela Alemanha, que pediu a Portugal que se fizessem investigações centradas na barragem do Arade, perto da Praia da Luz, onde a criança desapareceu, em maio de 2007. Maddie, na altura com 3 anos de idade, passava férias com os pais naquela praia algarvia.

Ler mais:Buscas por Madeleine McCann já arrancaram. Eis as imagens

A zona da barragem, alvo das novas buscas, costumava ser frequentada por Christian Brueckner, suspeito de estar envolvido no desaparecimento de Maddie.

O alemão de 45 anos está a cumprir pena em Kiel por outro crime, tendo sido também acusado, em 2022, de três crimes de violação e dois de abusos sexuais de crianças em território português, alegadamente cometidos entre 2000 e 2017. Christian Brueckner tem negado, contudo, ligações ao caso de Maddie.

Investigação de homicídio

Em declarações ao jornal britânico The Mirror, Jim Gamble, director do Centro de Proteção Online e contra a Exploração Infantil, afirmou que as novas buscas, a pedido das autoridades alemãs, indiciam que há "claramente alguma coisa" nova relacionada com o caso de Maddie.

O responsável disse àquela publicação que as declarações da polícia alemã são "incaracterísticas", uma vez que a linguagem que estão a utilizar sugere que têm a certeza de que ela está morta.

"Na minha opinião, a polícia alemã sabe claramente alguma coisa. Mostram confiança quando falam sobre o suspeito e sobre a morte da Madeleine, mas não partilharam as razões específicas [das novas buscas] publicamente, porque não querem dar ao suspeito mais informação do que a necessária até estarem prontos para o acusar" formalmente, explicou.

Ler mais:Irmã de Maddie emociona-se e fala em público pela primeira vez

A principal linha desta investigação é a de homicídio, estando as autoridades à procura de possíveis restos mortais que possam ser identificáveis - neste caso ósseos, considerando que já se passaram 16 anos - ou pedaços de roupa que tenham sido usados pela criança na altura em que desapareceu.

Sob coordenação da PJ, e com o acompanhamento das autoridades alemãs e inglesas, as buscas deverão durar, pelo menos, até ao final desta semana, e envolvem dezenas de agentes, barcos e o apoio de mergulhadores dos bombeiro, segundo detalha a agência Lusa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS