Contacto
Dia da Europa

Sem a UE os países pequenos "estariam totalmente perdidos"

O ministro dos Negócios Estrangeiros sublinha a importância de se assinalar o Dia da Europa e destaca o exemplo da Grande Região.

Jean Asselborn, ministro dos Negócios Estrangeiros

Jean Asselborn, ministro dos Negócios Estrangeiros © Créditos: Kenzo Tribouillard/AFP

Jornalista

Sem a União Europeia, os países mais pequenos do Velho Continente, como é o caso do Luxemburgo, teriam poucas hipóteses de sobreviver, acredita o ministro dos Negócios Estrangeiros do Grão-Ducado, Jean Asselborn.

"A União Europeia [UE] foi realmente criada e ainda hoje serve para garantir que países grandes e pequenos possam manter sua identidade e soberania. Isso é uma garantia. Se não houvesse União Europeia, talvez os grandes países pudessem de alguma forma sobreviver, mas os médios e pequenos estariam totalmente perdidos", afirmou numa entrevista à SWR Aktuell., a propósito da celebração do Dia da Europa, esta terça-feira.

Ler mais:Luxemburgo é o único país da UE onde o Dia da Europa é feriado

Num contexto de crescimento dos populismos, nacionalismos e movimentos de extrema-direita e da guerra na Ucrânia, o ministro luxemburguês destacou a importância da UE e, em particular, o exemplo da Grande Região.

"Somos o maior mercado de trabalho transfronteiriço da União Europeia, com 251.000 trabalhadores transfronteiriços. Para trabalhar no Luxemburgo, vêm 225.000 pessoas da Bélgica, França e Alemanha. Por outro lado, há cerca de 25.000 luxemburgueses que vivem na Alemanha, principalmente na região fronteiriça. Acho que foi aqui que a Europa cresceu realmente junta", explicou.

Por isso, para o ministro dos Negócios Estrangeiros é preciso "defender a comunidade de valores que a União Europeia representa" e a decisão, ainda que isolada do Grão-Ducado de tornar o dia 9 de maio feriado, é um símbolo disso. "É um dia muito especial aqui no Luxemburgo", sublinhou.