Contacto

Juncker sai em defesa de Krecké no caso do contrabando de  cigarros

O primeiro-ministro, Jean-Claude Juncker saiu ontem em defesa do ex-ministro da Economia, Jeannot Krecké acusado,  por um site árabe de negócios, de ter encoberto um negócio de contrabando de cigarros entre o Luxemburgo e o Irão, através da Cargolux.

Jeannot Krecké (à esquerda) e Jean-Claude Juncker

Jeannot Krecké (à esquerda) e Jean-Claude Juncker © Créditos: UE

O comunicado de Juncker (CSV) é uma resposta à questão parlamentar de Xavier Bettel (DP). O deputado do DP questionava o Governo sobre as razões pelas quais o executivo não tinha desmentido o artigo sobre Krecké (LSAP) que "denegria a imagem do Luxemburgo".

Na resposta à questão parlamentar o chefe do executivo luxemburguês diz que o Governo tomou a iniciativa de reagir assim que soube do artigo, no mês passado. Juncker explica que se encontrou com o antigo responsável pela pasta da Economia para discutir com os procedimentos jurídicos a adoptar.

Juncker diz ainda que o artigo faz parte de uma campanha de desinformação e de difamação e que constitui um ataque pessoal a Jeannot Krecké. O primeiro-ministro diz-se mesmo pronto a responder pessoalmente por Krecké, cujo mandato como ministro nada tem a criticar.

O chefe de Governo revela ainda que foi entregue um processo no Ministério Público contra o portal árabe e que tanto Jeannot Krecké como o outro alto funcionário citado no artigo, Jean-Claude Knebeler, da Direcção Geral da Promoção do Comércio Externo e Investimentos, terão apoio jurídico neste caso.

Notícias relacionadas