Contacto
Eleições legislativas

Bausch recomenda Sam Tanson para cabeça de lista do Déi Gréng

Os verdes ainda não se pronunciaram oficialmente sobre as eleições legislativas, mas o vice-primeiro-ministro acredita que Sam Tanson seria uma boa cabeça de lista.

A ministra da Justiça e da Cultura, Sam Tanson.

A ministra da Justiça e da Cultura, Sam Tanson. © Créditos: Marc Wilwert

Thomas BERTHOL

Os partidos políticos estão gradualmente a revelar as suas cartas para as eleições legislativas previstas para 8 de outubro. Na sexta-feira passada, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, pôs fim ao suspense dizendo que estava "pronta" para ser a cabeça de lista do LSAP, durante a receção de Ano Novo do Partido Socialista, em Schengen. O Déi Gréng (os verdes) - outro dos três partidos da coligação governamental juntamente com o LSAP e o DP de Xavier Bettel - ainda não avançou sobre os candidatos que defenderão as cores do partido nas eleições legislativas deste ano.

Em declarações à RTL esta segunda-feira, o ministro da Mobilidade e Defesa François Bausch reafirmou que não desejava fazer parte de um futuro governo. No entanto, disse que concorrerá às eleições como deputado ao Parlamento.

Além disso, François Bausch adiantou que recomendou ao seu partido que o cabeça de lista fosse um candidato do sexo feminino. A ministra da Cultura e da Justiça, Sam Tanson, seria "a pessoa mais adequada", defendeu.

Ler mais:Paulette Lenert traz esperança ao futuro do LSAP

Sam Tanson é a único política dos verdes no top 10 dos políticos mais apreciados pelos eleitores, pela sua "simpatia e competência". No último inquérito conduzido pela empresa de sondagens Ilres para o Luxemburger Wort e para a RTL, a ministra encontrava-se no nono lugar.

Questão será decidida depois das eleições autárquicas

"Ter um único cabeça de lista a nível nacional será discutido no seio do partido, mas de momento os nossos estatutos não preveem tal opção. Estou bastante cética quanto à possibilidade de alteração dos estatutos apenas alguns meses antes das eleições", disse recentemente a ministra da Cultura à rádio pública 100.7.

Ainda assim, estaria preparada para defender as ideias dos verdes em debates de rádio ou televisão? "Posso considerar tudo aquilo que o meu partido possa imaginar para mim", respondeu Sam Tanson.

O copresidente do partido, Meris Sehovic, disse que a questão das eleições legislativas será resolvida depois das eleições comunais.

Nessa altura, estarão os ministros dos verdes Henri Kox, Sam Tanson ou Claude Turmes na linha da frente para defender as ideias do partido? A resposta é vaga: "Temos muitos talentos".

O Déi Gréng deverá apresentar novamente dois chefes de lista por círculo este ano. Na RTL, François Bausch manifestou o desejo de que esta representação fosse paritária.

No que se refere aos outros partidos, Paulette Lenert será candidata pelo círculo eleitoral do Oeste. Não haverá uma disputa direta com o primeiro-ministro Xavier Bettel (DP), no do centro. O chefe do governo não escondeu as suas ambições de permanecer primeiro-ministro durante a próxima legislatura durante a sua entrevista de Ano Novo à RTL.

Ler mais:Claude Wiseler não será cabeça de lista do CSV

Do lado do CSV, o copresidente, Claude Wiseler, anunciou num comité nacional do partido que "definitivamente, não estará disponível para cabeça de lista".

Numa entrevista ao Luxemburguer Wort, o político disse que o CSV também vai avançar na campanha para as legislativas com um cabeça de lista nacional. A escolha final será feita depois das eleições comunais: "Contudo, não se trata apenas da pessoa que for escolhida, mas de construir uma equipa inteira à sua volta que se encaixará como um puzzle", sublinhou.

(Artigo originalmente publicado no Virgule e traduzido para o Contacto por Ana Tomás)

NOTÍCIAS RELACIONADAS